Publicado em 26 de novembro de 2014 às 08:13

Amamentação: como funciona a mama?



1)Parede torácica2)Músculo3)Lóbulos4)Mamilo5)Auréola6)Ducto mamário7)Tecido adiposo8)Pele( PatrickJ)
Você está grávida! Isso significa que seu organismo gerou e está desenvolvendo um novo ser que vem sendo nutrido pela sua placenta. É importante que você conheça o que está acontecendo com o seu corpo. Depois do nascimento, seu bebê vai ser alimentado com o seu leite. Muitas transformações ainda vão acontecer até que os seus seios estejam prontos para produzir o alimento indispensável para que seu bebê tenha um crescimento e desenvolvimento adequados.
 
 
Ainda durante a gravidez, por volta da vigésima semana de gestação, já começam as primeiras transformações, com o início da produção do leite materno. Durante o parto, com a saída da placenta, o hormônio que estimula a produção do leite - chamado prolactina, passa a ser liberado de forma intensa. Essa liberação é estimulada com o início da amamentação ainda na sala de parto; se possível ainda na primeira hora de vida. Quanto mais seu bebê sugar o peito, mais leite você vai produzir.
 
 
Além da prolactina, outro hormônio também é importante na amamentação. É a ocitocina, responsável pela descida mais fácil e mais rápida do seu leite. Porém, sua liberação depende muito do estado emocional da mãe. Portanto, você precisa estar tranquila, confiante que vai ter sucesso da amamentação. Nada de pensamentos negativos! E fique longe de sentimentos como medo, raiva, ansiedade, dúvidas e dor.

 
CURTA O H1 NEWS NO FACEBOOK E SIGA NO TWITTER

 
Veja os sinais de que o hormônio ocitocina está sendo processado:
• Você sente uma pressão, sensação de formigamento ou uma fisgada no seio imediatamente antes de amamentar o bebê ou durante a mamada.
• O leite pinga dos seios quando você pensa no bebê ou ouve seu choro.
• O leite pinga do outro seio quando seu bebê está mamando.
• O leite escorre de seus seios quando o bebê larga o seio, durante a mamada.
 
Nas primeiras semanas, você pode sentir alguma cólica devido às contrações uterinas durante as mamadas. As sucções do bebê são profundas e lentas durante a deglutição.

 
Como é a glândula mamária?
Agora que você já sabe como funciona, conheça a glândula mamária por dentro. Assim você poderá ajudar seu bebê a fazer a “pega correta”, tão importante para uma amamentação sem problemas.
 
A mama é formada em parte por tecido glandular e em parte por tecido conjuntivo e gordura, e tem a seguinte estrutura:
 
• alvéolo mamário: responsável pela produção do leite;
• ducto lactífero: responsável pelo transporte do leite dos alvéolos para o seio lactífero;
• seio lactífero: estrutura onde se deposita o leite produzido, localizados internamente, mais ou menos na direção da aréola, por isso é necessário que o bebê sugue de boca bem aberta abocanhando grande parte da aréola, para que possa buscar o leite no local onde fica armazenado;
• mamilo: estrutura por onde se dará a saída final do leite, evitar que o bebê abocanhe apenas o mamilo pois isto é o responsável em grande parte pelas fissuras e dor ao amamentar;
• aréola: estrutura escura ao redor do mamilo. Deve ser mais visível acima do que abaixo da boquinha do bebê quando ele estiver mamando.
 
 
Imediatamente após o parto:
• A primeira mamada deve ser ainda na sala de parto, na primeira hora de vida.
• Na primeira mamada, o bebê deve estar de frente para a mãe, com a boca bem aberta para abocanhar o mamilo e parte da aréola.
 
Os pais podem pedir também ao pediatra material escrito e sites informativos (como este) que contenham orientações sobre o aleitamento materno.
 
Se estiver com receio ou sentindo-se insegura sobre a amamentação, a gestante pode procurar fazer um curso de aleitamento materno que geralmente é oferecido pelos bancos de leite humano, nas unidades de saúde ou ainda pelos serviços preventivos de operadoras de saúde.
 
Alguns serviços oferecem um curso mais amplo onde, além de orientações para a amamentação, também são apresentados os cuidados iniciais com os bebês, o que fazer diante de situações comuns como cólicas, troca de fraldas e o banho do bebê, além de cuidados com a prevenção de acidentes e vacinas básicas.


Fonte: EBC





Mural

Mais notícias »

Publicidade





Inicial | Policial | Política | Esporte | Revista | Mural | Contato


Todos os direitos reservados - H1 News