Publicado em 26 de janeiro de 2015 às 08:33

Seu coração pode estar em risco!



As doenças cardiovasculares, principalmente o infarto e o derrame, são as principais causas de mortes em todo o mundo, incluindo no Brasil. São mais de 300 mil vidas perdidas. A maioria poderia ser salva com a adoção de simples hábitos. Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), o controle do colesterol reduz em 20% as chances de ocorrência de um derrame, em 33% o risco de um infarto e em até 25% o risco de morte por essas doenças.


Ainda segundo a SBC, pelo menos 80% das mortes prematuras podem ser evitadas por meio de uma dieta saudável, atividade física regular, restrição ao tabaco e ao álcool e pelo controle efetivo da pressão arterial.


Vamos falar sobre o colesterol!
Apesar da má fama, o colesterol é importante para o organismo humano, pois é responsável por várias funções. É um tipo de gordura não solúvel no sangue, por isso precisa de substâncias chamadas de lipoproteínas para circular.


As principais são conhecidas pelas siglas LDL (em inglês, lipoproteína de baixa densidade) eHDL (sigla em inglês para lipoproteína de alta densidade), popularmente chamados de colesterol ruim e colesterol bom.


O mau colesterol (LDL) é oxidado e depositado na parede das artérias, dando início ao processo chamado “aterosclerose” (endurecimento e formação de placas de gordura nas artérias). Já o bom colesterol (HDL) ajuda a remover o LDL das artérias, transportando o colesterol para ser reutilizado pelo fígado.


Outro fato interessante que as pessoas desconhecem é que 70% do colesterol é produzido pelo nosso próprio organismo, no fígado, enquanto que os outros 30% vêm da dieta. Portanto, não é só por meio da alimentação que obtemos o colesterol, embora uma alta ingestão de gordura saturada tem a capacidade de levar seu colesterol às alturas.


CURTA O H1 NEWS NO FACEBOOK E SIGA NO TWITTER


Como controlar o seu colesterol
É perfeitamente possível manter bons níveis de colesterol com mudanças no estilo de vida. A primeira atitude é reduzir o consumo de gorduras saturadas, presentes em alimentos de origem animal, como carnes, leite, ovos e embutidos. A ideia não é cortar esses alimentos da dieta, mas fazer escolhas inteligentes ou diminuir o consumo. Veja abaixo:

- Troque as carnes gordas e com gordura aparente pelas versões magras

- Como carne vermelha de 2 a 3 vezes por semana e aumente o consumo de peixes

- Opte pelo leite e derivados magros (desnatados e com teor de gordura reduzida)

- Escolha um creme vegetal que contenha fitoesteróis, substância que ajuda a reduzir o colesterol no sangue

- Aposte nas gorduras do bem (mono e poli-insaturadas), presentes em óleos de milho, soja, girassol, azeite de oliva, abacate, oleaginosas e sementes

 

Lembre-se: alguns alimentos de origem vegetal, como óleo de coco e cacau possuem gordura saturada, evite-os.


Muito além da alimentação

A alimentação não é a única responsável pelo aumento do colesterol ruim. Além da alimentação você também precisa:

 

- Praticar atividade física regularmente

- Não fumar

- Diminuir o consumo de álcool

- Gerenciar o estresse

- Checar as taxas do colesterol anualmente a partir dos 20 anos

- Controlar o peso

- Medir a pressão arterial 2 vezes ao ano, a partir dos 20 anos

- Avaliar a glicemia a partir dos 35 anos


Fonte: Meu Prato Saudável






Mural

Mais notícias »

Publicidade





Inicial | Policial | Política | Esporte | Revista | Mural | Contato


Todos os direitos reservados - H1 News